Frete Fixo
R$14,90
Entrega
em todo o brasil
Frete Grátis
acima de R$199
Parcelamento
em até 3x
Atendimento
via WhatsApp

Anel Prata com Pedra

O anel é considerado um dos primeiros artefatos de joalheria existentes no mundo e, por causa disso, sua origem ainda é incerta. Uma das teorias aceitas é que o acessório seja uma evolução do nó, usado pelos povos primitivos como uma espécie de amuleto contra maus espíritos.

Com o tempo seu design foi aperfeiçoado e, na Antiguidade, o anel se tornou um símbolo de poder, classe social ou autoridade, sem perder suas significações místicas. Séculos depois, o item passou por diversas transformações, de materiais, formas e estilos. Porém, sua aura mágica se manteve, principalmente quando associada a pedras.

A lapidação – transformar uma pedra em estado bruto em uma obra de arte polida e brilhante – de gemas, principalmente das mais duras, como o diamante, pertence à história mais recente, mais precisamente por volta dos séculos XVII e XVIII, marcando uma nova era no setor. O século XIX, por exemplo, foi marcado por modelos florais, já que as joalherias combinavam diferentes pedras de variadas cores para formar uma flor. E nós, brasileiros, temos a vantagem de vivermos em um país rico nesse tipo de matéria-prima, o que aumenta a oferta e qualidade das joias ofertadas no mercado.

Formas de usar

Os anéis com pedras são capazes de dar um upgrade  em qualquer produção, das mais básicas até as mais elegantes. O mercado conta com inúmeros modelos, de diferentes tamanhos e composições, o que facilita na busca pela melhor opção para cada ocasião. Antigamente, nossos antepassados costumavam guardar suas joias para usar apenas em eventos especiais, como casamentos e formaturas. Hoje, as coisas mudaram – e ainda bem! Seja com uma t-shirt branca e calça jeans ou um vestido longo, para ir a um shopping ou a um restaurante, uma coisa é certa: uma joia com pedra é sempre muito sofisticada e agrega informação de moda.

Para as mais discretas, recomenda-se o uso de um anel menor, mais discreto e delicado. Uma pedra colorida por dar um toque de vida ao visual e quebrar a sisudez dos ambientes de trabalho. As mais ousadas podem combinar anéis com pedras pequenas a outros de diferentes espessuras e modelos para criar um mix, tendência que não sai da cabeça – e das mãos – das fashionistas. Neste caso, peças com tonalidades parecidas contribuem para um resultado mais harmônico. Outra trend do universo da moda é dos maxi acessórios. Que tal apostar em um anel de pedra grande que, sozinho, segura toda a sua produção? Ou uma peça com diferentes tipos de pedras cravejadas?

Outro fator que deve ser levado em consideração – além do conforto – na hora de incorporar os anéis de pedras no seu dia-a-dia são as cores. Diferente dos cristais, diamantes e zircônias incolores, que não conflitam com outras tonalidades, as gemas coradas chamam atenção, e podem contrastar com a roupa e com o esmalte. Se tiver dúvida sobre o que usar, escolha roupas pretas, brancas ou do tom da pedra – para as adeptas de looks monocromáticos – que é uma opção certeira. Produções em tons de nude, por exemplo, combinam com pérolas para um toque delicado e com pedras de tonalidades marcantes, como roxas, azuis e vermelhas.

Que tal unir a beleza com a utilidade?

Os anéis já são conhecidos como potencializadores de energias desde o Império Romano, quando era utilizado por soldados e imperadores. Sinônimos históricos de poder, a combinação do metal com pedras preciosas faz nascer uma espécie de talismã, que além de fomentar a energia, tem capacidade de influenciar as qualidades já existentes – ou ausentes – em cada um. Além do material, para aqueles que acreditam, a forma de usar também impacta de forma direta na maneira de agir. O polegar, regido por Vênus, por exemplo, lida com as questões relacionadas ao livre-arbítrio das pessoas. Aqueles que acreditam no poder das pedras recomendam não usar nenhum acessório neste dedo, porque pode atrapalhar a tomada de decisões e confundir o usuário O indicador, por sua vez, recebe vibrações de Júpiter – considerado na Mitologia Romana o deus dos deuses – e por isso são ligadas ao poder e à liderança. O uso de pedras como rubi, granada, safira e até diamante neste dedo ajudam a expandir essas características. Caso a ideia seja o contrário, ou seja, amenizar a autoridade, aposte em gemas de tonalidade mais clara, como olho de tigre e cristal.

O dedo médio, que remete a valores como responsabilidade e sabedoria, é comandado por Saturno. Para potencializar o equilíbrio, aumentar a concentração e repelir más energias, aposte adornar esse dedo com um acessório com ônix ou outras pedras escuras, como hematita ou turmalina negra. Já o anelar é o dedo do sucesso – profissional e pessoal – e do coração. Não é à toa que é o local escolhido para as alianças. Com o Sol como seu astro regente, é aconselhável usar anéis com granada, pedra do sol ou ágata de fogo. As tonalidades quentes dessas pedras ajudam na superação de obstáculos e dão um toque de sensualidade. Por fim, o dedo mindinho ou mínimo tem o planeta Mercúrio como regente. O planeta é associado à comunicação, ao dinheiro, aos negócios e à relação com o mundo. Para dar um upgrade nessas áreas, invista em um anel com a pedra citrino, de tom amarelado.

Só mais uma curiosidade!

Ao falar de anel com pedras, automaticamente vem à mente o chamado anel do humor, muito popular nos anos 70. Lembra? Aquele que a pedra muda de cor conforme o estado emocional do usuário. Na verdade, trata-se de um quartzo oco com cristais líquidos sensíveis à temperatura, que modificam sua estrutura de acordo com o calor e, com isso, alteram sua cor. Por exemplo, normalmente a temperatura periférica do corpo é cerca de 30 graus. Em caso de paixão ou felicidade – aquela quentura toda! – os cristais passam a refletir o azul. Já em momentos de estresse ou tensão, o sangue se concentra nos órgãos internos, esfriando as extremidades. Com as mãos frias, o anel fica amarelo. Quando está preto ou acinzentado é porque o cristal está danificado e não responderá mais às alterações de temperatura.

Medidas

Gênero

Banho