Frete Fixo
R$14,90
Entrega
em todo o brasil
Frete Grátis
acima de R$199
Parcelamento
em até 3x
Atendimento
via WhatsApp

Brincos

Quando nós escolhemos nosso par de brincos, combinamos com um look ou mesmo damos de presente para alguém, nem imaginamos que existe uma história por trás desse acessório que hoje é indispensável.

E é exatamente essa história que vamos compartilhar com vocês, além de dicas de como escolher seu brinco ideal e como armazená-lo.

Antigamente, no começo do uso desse adorno, os brincos poderiam ser considerados como exclusividade masculina e curiosamente, acontece que o brinco mais antigo encontrado e documentado pertenceu a um homem! Ele era um rei sumério que governava a cidade-estado de Ur (no atual Iraque).

Já na Bíblia há uma citação de Aaron, em Êxodo 32:2; “Tirai os brincos de ouro das orelhas de vossas mulheres, de vossos filhos e filhas, e trazei-mos!”

Mas, desde 2.500 a.C já havia pessoas usando esse adorno.

Como surgiu

Há relatos de que primeira função dos brincos era espantar espíritos malignos. Naquela época acreditava-se que espíritos entravam nos corpos pelos orifícios. Criou-se então, um acessório para cobrir o orifício da orelha. Além disso, esse pequeno, (ou nem tanto,) acessório também estava associado a piratas, que, segundo historiadores, o uso de brincos por um pirata significava que ele havia dado a volta ao mundo, ou pelo menos atravessado a Linha do Equador. Curioso não?

Marinheiros também usavam brincos para que, quando morressem, usassem o acessório para pagar o funeral e ter um enterro digno.

Entretanto, nem sempre o brinco foi usado tão livremente como nos dias de hoje. Na Ásia e no Oriente Médio, onde estão os primeiros registros, os brincos eram usados pela nobreza, para indicar uma posição social.

Algumas imagens, esculpidas nas paredes e muros remanescentes da Pérsia Antiga, nos revelam que essa prática também era muito comum entre os soldados desse império.

As estátuas egípcias costumavam retratar seus amados gatos, que também usavam brincos de argola para lembrar sua santidade.

As mulheres  da Europa, entre meados do século XIV e o fim do século XVI, gostavam de usar pérolas grandes e irregulares dos mares do sul, as chamadas pérolas barrocas.

Uso Místico

Uma curiosidade é que no século XIV, havia as leis que controlavam a quantidade de joias usadas com base na quantidade de terra que possuía e no status social do usuário.

Mas naquele tempo já acreditavam na crença popular sobre as  propriedades terapêuticas das pedras, as pérolas, por exemplo,  eliminava o estresse e as doenças cardíacas, enquanto o topázio curava a doenças mentais e ajudava no amor.

Os diamantes, que não poderia faltar,  apareceram em cena adicionando brilho aos eventos noturnos da epóca, eles simbolizavam  a pureza, a perfeição e boas energias e à medida que eram iluminados pela luz das velas ficavam mais atrativos.

Em contrapartida,  os cristais Strass foram inventados precisamente em 1700 por aqueles que não poderiam pagar por joias caras, mas ainda sim queriam manter a vaidade.

E os brincos em forma de disco com pingentes na forma de divindades ou flores eram o sucesso do momento.

Na África, os brincos têm significado mágico, ritualístico e religioso de uma maneira geral. Como em alguns outros lugares, fazer joias, para eles era uma expressão da alma e um símbolo de prosperidade e proteção.

No Mali, país africano, por exemplo, costumava-se colocar 18 anéis no lóbulo dos maridos, como superstição, para evitar fofocas maliciosas.

No Oriente Médio, as meias-luas foram o design de brinco mais fabricado ao longo da história, com significado ligado a todas as fases do planeta, assim como a capacidade de se reinventar.

Já a China, onde o jade era (e até hoje ainda é) cortado e esculpido, os brincos mais populares para criar estilos particulares foram os jade, que representavam a pureza e serenidade.
Da China nós passamos para o Japão, onde as mulheres nem sequer perfuraram suas orelhas até algumas décadas atrás. É um país onde brincos só começaram a ser usados ​​na era moderna.

Brincos na África

As joias africanas sempre nos encantaram e despertam até hoje a nossa curiosidade, seja pela sua beleza ou pelo modo que são feitas em todo o mundo. Existem muitos tipos dessas joias, como pingentes, pulseiras e brincos.

Com o passar do tempo os artesãos africanos aprimoraram e desenvolveram suas próprias técnicas de fabricação e hoje é da Africa que sai belíssimas joias.  As mais antigas foram descobertas em 2004, em um lugar chamado de caverna de Blombos,  que é um sítio arqueológico localizado na Reserva Natural Blombosfontein, cerca de 300 km a leste da Cidade do Cabo, na costa sul de Cabo, África do Sul. Essas jóias são estimadas em mais de 75 500 anos de idade e a maioria delas são feitas de conchas do tamanho de uma ervilha ou molusco que haviam sido perfuradas há muito tempo.

Em algumas civilizações mais primitivas, como partes da África, os brincos costumam ser mais pesados ​​e são colocados nas meninas, a fim de alongar os lóbulos das orelhas durante um período de tempo para alcançar a beleza feminina.

Nos dias de hoje

Passada a Idade Média, onde os brincos perderam sua popularidade e os penteados tomaram seu lugar, o adereço conseguiu reerguer-se e ganhar de novo o status de acessório indispensável, principalmente na corte inglesa.

Durante os anos 60, as comunidades hippie, artística, gay e musical aderiu aos brincos e usaram de várias formas, seja como simples adereço ou até mesmo como protesto.

Essa adesão, que antes era restrita a essas comunidades, passou a ser tendência no mundo todo e o uso de brincos por parte dos músicos e atletas masculinos ajudou a estabelecer uma maior aceitação por parte dos homens.

Como escolher um par de brincos

Hoje em dia temos uma vasta cartela de brincos com diversos modelos, materiais, cores e tamanhos usados por homens e mulheres.

Mas com tantas opções, como podemos escolher um modelo para nós mesmos?

Vamos iniciar com tamanho e depois o seu formato de rosto.

Tamanho

Os brincos podem variar de pequenos, médios até extremante grandes. Leve em conta o tipo de impressão que você quer passar, o local que você irá e o quanto de atenção você quer chamar!

É muito importante saber se seu rosto é Oval, Redondo, Quadrado, Retangular ou Triângulo Invertido. Dessa forma podemos combinar brincos com o nosso perfil e estilo.

Visite o nosso blog para saber mais!

Gênero

Banho

Categorias