Frete Fixo
R$14,90
Entrega
em todo o brasil
Frete Grátis
acima de R$199
Parcelamento
em até 3x
Atendimento
via WhatsApp

Ear Cuff

No meio-termo entre brincos e piercings de pressão estão os modernos ear cuffs, ou algemas de orelhas, em tradução literal. Eles partem do furo sentido cartilagem, seguindo a curvatura natural das orelhas, e podem ser encontrados em diferentes tamanhos, modelos e cores, com ou sem o enfeite de pingentes e correntes.

Embora existam há muito tempo no universo dos acessórios, as ear cuffs se popularizaram em meados de 2014. Desde então, são consideradas um jeito criativo de adornar as orelhas e nunca mais saíram da moda. Mas, tudo vai depender, claro, da ocasião e estilo pessoal de cada um. Afinal, é uma peça marcante com potencial para denominação statment – que sozinha garante o impacto da produção – e dá um toque moderno e ousado para qualquer visual.

Eles são fáceis de usar?

As ear cuffs são considerados uma evolução na história da joalheria para as orelhas e desde sua criação, vieram para ficar. Ainda muito associados com festas e eventos noturnos, é sim possível adicionar o acessório na luz do dia e em ambiente de trabalho. Basta encontrar um modelo confortável para acompanhar a sua rotina. Alguns deles, por exemplo, já são produzidos com ganchos – invisíveis para quem olha – que ajudam a manter a peça no lugar certo sem causar incômodo, desde que não sejam muito fortes e apertados. Outros, menores, chegam até o meio da cartilagem, proporcionando um visual minimalista e delicado.

Os modelos desenhados para festas, que possuem aplicação de pedras, correntes e pingentes e cobrem a orelha como um todo, podem ser mais pesados, causando desconforto ao usar por um grande período de tempo. Se a ideia é ir para a pista de dança de uma balada ou festa por horas a fio, talvez uma ear cuff mais poderoso não seja o ideal. Afinal, muitas mulheres não gostam de desmontar a produção antes do fim da noite e “perder” o glamour, e acabam não aproveitando o momento como deveriam. Ocasiões como jantares ou coquetéis podem ser mais indicadas nesse caso.

Como incluir no look?

Na grande maioria das vezes, ear cuff é sinônimo de cabelos presos ou semi-presos. Já que o objetivo é dar destaque na região das orelhas, não faz muito sentido cobrir a joia com as madeixas. Mas se você não quer prender, outra opção é jogar toda a cabeleira para o lado contrário do acessório. E aqui, entramos em outra questão: usa-se a ear cuff em uma orelha só ou nas duas? Não existe uma resposta universal, pois vai depender de cada designer e como cada pessoa está disposta a usar a peça. No primeiro caso, por exemplo, muitas marcas vendem o acessório sozinho, já mostrando a dica de uso de quem criou a joia. Mas, no final das contas, quem vai decidir mesmo é o usuário.

Por isso, outras tantas lojas disponibilizam pares de ear cuff. Assim, o consumidor pode escolher se quer usar na orelha direita ou na esquerda ou nas duas ao mesmo tempo. E mesmo se você comprar uma dupla de ear cuffs, nada impede que você combine uma das peças com outros brincos. Aliás, usar acessórios diferentes nas orelhas foi visto nas últimas semanas de moda, em grifes como Chanel, Valentino e Prabal Gurung. Chamada de “brincos assimétricos” ou “brincos unilaterais”, a tendência já fez até mesmo a cabeça de Meghan Markle. Embora delicados e com diferenças quase que imperceptíveis em um primeiro olhar, a Duquesa de Sussex combinou dois brincos da mesma tonalidade, mostrando que está antenada no mundo da moda com delicadeza e elegância.

Ear cuff é recente? Não!

A primeira aparição de uma ear cuff é datada – acreditem se quiserem – em 2.000 a.C. Nesse período, o acessório era chamado de kaffa e foi encontrado dentro de escavações em túmulos feitas nas Ilhas Britânicas, um grupo de arquipélagos que faz parte da Grã-Bretanha. Na sociedade grega, a joia era considerada um símbolo de status. Já os indianos as usam desde o século XII em casamentos, festivais e celebrações. Na Tailândia, ear cuffs foram criados com o formato de asas e acompanhavam o traje tradicional do país. Na Europa, os acessórios só chegaram no século XVIII. Neste período, as ear cuffs possuíam, em sua grande maioria, temas florais que exaltavam a feminilidade com combinações de pedras e metais preciosos na decoração.

Em 1920, as mulheres da alta sociedade americana pressionaram o designer francês de joias Marcel Boucher e ele criou o earrite, que nada mais é do que o ear cuff como conhecemos hoje, com o espaço destinado para encaixar no furo do lóbulo. Suas criações foram muito populares na época, conquistando atrizes como Marilyn Monroe, Carmen Miranda, Lita Baron e Lucille Ball. Nos anos 60, as ear cuffs retornaram como acessório do movimento punk adornado com correntes, tachas e spikes. Anos mais tarde, em 1980, o pop abraçou a peça e ela se tornou tendência em passarelas das grifes Alexander McQueen, Jean-Paul Gaultier, Karl Lagerfeld e Alexander Wang. Já nos anos 90, o acessório se popularizou para todas as tribos, tendo em 2014 o seu auge no universo da moda.

Inspirações para usar         

Se você quer começar a usar a ear cuff mas não sabe muito bem por onde começar, a internet e as redes sociais são terrenos férteis cheios de inspirações de celebridades e blogueiras usando o acessório em produções de street style e red carpet. Ou seja, não importa qual a situação e ocasião, vale buscar uma foto de referência para ver o que fica bonito e o que não é muito o seu estilo. Mas vale lembrar, que mesmo sendo um acessório, é importante procurar por mulheres (ou homens, claro) que tenham o mesmo biotipo que você. É igual a um corte de cabelo. Por mais que o seu cabeleireiro corte ou finalize as madeixas do jeito mais parecido ao de sua musa inspiradora, a textura e volume de seus cabelos são diferentes e o resultado também pode ser.

Para uma ocasião formal, como por exemplo, uma reunião de negócios, podemos usar a produção da atriz Cate Blanchett no lançamento do filme Oito Mulheres e um Segredo. Ela combina uma elegante blusa de mangas compridas na cor clara com calça social preta e scarpins no mesmo tom. Como acessório, ela investiu em uma poderosa ear cuff de metal prateado com pedras verdes e brilhantes. Sua maquiagem natural e seu cabelo jogado para o lado oposto do acessório valorizam ainda mais a peça. O resultado é de muita elegância e poder na medida certa. Outra inspiração para um look social é da Emma Stone. Com um blazer preto, cabelos presos para trás e um belo batom vermelho, a atriz optou por uma ear cuff mais sóbrio, prateado com pedras brilhantes.

Como exemplo de um look mais “descontraído”, podemos usar como inspiração a atriz Marina Ruy Barbosa que investiu em um par de ear cuffs de azuis e rosas combinando com sua camisa colorida. Como o tom do acessório e do vestuário seguem a mesma cartela de cores, o resultado ficou moderno e harmônico. Já a cantora Ivete Sangalo apareceu em uma das fases do programa The Voice usando a ear cuff e pedras até a metade da cartilagem com uma blusa de mangas compridas de cor neutra – cinza – e anéis que combinavam com o acessório da orelha. O cabelo preso em um rabo de cavalo baixo. Convencida?

Gênero