Frete Fixo
R$14,90
Entrega
em todo o brasil
Frete Grátis
acima de R$199
Parcelamento
em até 3x
Atendimento
via WhatsApp

Colar de Prata

Colares de prata: por que investir?          

É uma verdade universalmente reconhecida que os colares de prata – ou correntes – são grandes aliados na arte de se vestir. Jane Austen que nos perdoe pela adaptação de sua célebre abertura em Orgulho e Preconceito, mas a categoria de acessórios é um importante elemento do mundo da moda assim como o metal prata é para a joalheria.

Uma peça do metal reúne os três pilares mais importantes do mercado: durabilidade, maleabilidade e beleza, além de benefícios que se estendem para a saúde. Não é à toa que desde o século XV – com D. Afonso II – o setor mantém e estimula a produção de joias de prata de alta qualidade. Da choker ao máxi colar, do escapulário aos colares gravatinhas, entenda porque investir em um colar com esse metal é uma tendência.

Durabilidade

Não é de hoje que a prata é associada ao luxo e à riqueza. A expressão “to be born with a silver spoon in one’s mouth”, ou nascer com uma colher de prata na boca, foi criada para se referir à Aristocracia britânica do século XIX. Conta a história que a diferenciação entre as classes era tão discrepante que, enquanto os bebês dos mais pobres eram alimentados com colheres de pau, os dos mais ricos eram servidos com os utensílios do metal. Porém, a ingestão de muita prata pelo organismo causa uma doença chamada argiria, que modifica a tonalidade da pele, tornando-a cinza-azulado. Essa condição deu origem a um outro termo: “blue bloods” ou sangue azul.

De lá para cá, muita coisa aconteceu. O mundo passou por inúmeras revoluções, independências e guerras. Os aristocratas deram lugar aos burgueses, a tecnologia avançou diversas áreas e a globalização chegou com tudo. Mas algumas coisas não mudam nunca, e a apreciação pela prata é uma delas. A durabilidade desse metal não é apenas temporal no sentido histórico. As joias de prata – de qualidade, como a prata 950 e a prata 925 – são bens de longuíssimo prazo, e quando cuidadas podem ser consideradas heranças e passadas de geração para geração. Logo, enganam-se aqueles que acreditam que esse metal seja apenas uma substituição mais em conta para o ouro branco. A prata é um ótimo investimento e a grande aposta do mercado joalheiro.

Tá, mas e aquelas manchas que aparecem nas peças? Acredite: isso é um indicativo de qualidade. Com o tempo, os acessórios de prata – principalmente aqueles que ficaram muito tempo guardados nas gavetas ou nas caixas de joias – começam a escurecer. E isso é normal. Na verdade, trata-se de um processo de oxidação causado por gases presentes na atmosfera e pelo suor que entram em contato com o metal. Essa reação química cria uma camada superficial de uma substância chamada de sulfato de prata. Vale ressaltar que esse processo não estraga e nem afeta a joia, e é removível com misturas caseiras ou produtos específicos.

Maleabilidade

Mas qual a relação entre o escurecimento da prata e a qualidade? Para isso, vamos voltar para o século XV, mais precisamente para o reino de Portugal e para a Prata de Lei. Criado por D. Afonso II, o decreto punia severamente quem alterasse o teor da mistura do metal, que deveria ter no mínimo 80% de pureza. Mas, então quer dizer que a prata das joias é uma mistura? Sim, a prata em seu estado puro – encontrada na natureza em forma de pepitas e grãos – é extremamente delicada e frágil. Para transformá-la em qualquer peça é necessário combiná-la com outros materiais. Embora antiga, a lei ainda é a diretriz das joalherias na hora de confeccionar suas peças com o metal. Daí surgem as denominações prata 950 e prata 925.

Não existem diferenças em qualidade e durabilidade entre os dois tipos de prata. A prata 950 é aquela que possui em sua composição 95% da prata em sua forma pura e 5% dos outros elementos – mais usualmente, cobre e latão – para formar a liga. Já a prata 925 possui 92,5% de pura prata e 7,5% de outros metais. Mas se tem que misturar, por que a prata é considerada um bom metal para a joalheria? Por causa de sua maleabilidade. Essa característica permite que o ourives e o designer de joias tenham a liberdade de trabalhar com um metal macio que permite inovações de formato e modelo. Isso mostra que a flexibilidade da prata não tem relação apenas com o material no momento da confecção de uma peça. É isso somado à facilidade de se adaptar a uma moda e produzir a partir dela.

As joias de prata podem ser divididas em duas principais categorias: as atemporais e as tendências. No primeiro grupo estão os designs clássicos da setor, como correntinhas e pingentes, aquelas peças coringas e versáteis que toda mulher tem no guarda-roupa. Do outro lado estão as inovações dos designers, que acompanham atentos o movimento do mercado. Tanto as tendências lançadas nas semanas de moda internacionais quanto as novelas brasileiras, tudo é referência e inspiração para esse segmento. Afinal, se a Giovanna Antonelli aparecer usando um novo tipo de colar, por exemplo, as chances do acessório se tornar uma febre nas ruas é muito grande.

Beleza e saúde

Além da durabilidade e da maleabilidade da prata, outro ponto positivo do metal é sua aparência. Versátil, combina com todas as cores – tanto de roupas quanto de pedras – porque não ofusca e não cria contrastes. Mais um atrativo é que o tom metalizado vai bem com roupas de verão e de inverno, do dia-a-dia às festas. Sem tempo ruim, é possível usar o mesmo acessório ano após ano. E ao contrário do dourado, o prata é capaz de rejuvenescer e dar um toque de modernidade para qualquer produção. Com tons de azul escuro e preto, por exemplo, proporciona elegância e sofisticação para um evento noturno.

E por fim, as joias de prata são confortáveis. Quando comparadas ao ouro, por exemplo, são mais leves, e podem ser usadas por um longo período de tempo sem causar incômodo. E ao contrário das peças feitas com metais como latão e níquel, a prata dificilmente causa por reações alérgicas. Pelo contrário, ela apresenta benefícios significativos também para a saúde. Esses “poderes” do metal prateado são conhecidos e utilizados ao longo dos séculos por diferentes culturas das mais variadas regiões do planeta. É cientificamente comprovado, por exemplo, que esse metal é um agente antibacteriano capaz de combater infecções. O metal age ainda na prevenção de gripes e resfriados além de ajudar na cicatrização de feridas.

Gênero

Banho