Frete Fixo
R$14,90
Entrega
em todo o brasil
Frete Grátis
acima de R$199
Parcelamento
em até 3x
Atendimento
via WhatsApp

Dia das Mães

No Dia das Mães, invista em recordações

Capazes de contar histórias, traduzir emoções e carregar significados, as joias são reconhecidas desde a Antiguidade – mais especificamente 3.500 a.C. – como meios de presentear e homenagear. Os escaravelhos dos egípcios representavam o sol e a criação. Os gregos exaltavam sua mitologia e os romanos as usavam para financiar suas guerras. Na Idade Média, sob grande influência da Igreja, surgiram as joias religiosas.

O Renascimento trouxe consigo o racionalismo e os acessórios Barrocos capturaram as emoções. O Rococó libertou a sensualidade e o Art Noveau se inspirou na Natureza. O Art Decó abriu precedentes para outros tipos de materiais – em substituição ao ouro – e os anos 60 chegaram para valorizar o design.

Sem prazos de validade, esses acessórios acompanharam o desenvolvimento das civilizações e são provas concretas dos estilos de vida predominantes nas sociedades de cada período. Hoje, porém, as joias são muito mais do que isso. Graças à variedade de lojas, modelos e preços, é possível encontrar o brinco, colar, anel ou pulseira ideal para cada momento, pessoa ou ocasião – como o Dia das Mães – com base em características individuais, e não em tendências passageiras do mundo da moda. A partir daí, a joia conta um outro tipo de história e vem impregnada com outros valores, muito além do monetário: os sentimentais.

Como assim?

Na caixa de joias da sua mãe, por exemplo, deve ter aquele broche que pertenceu à avó dela, que cruzou o oceano para conquistar uma nova vida no continente, ou aquele par de brincos que ela usou no casamento com o seu pai. Esses objetos, que passam de geração para geração, podem ter sido confeccionados com materiais sem nenhum valor de mercado, mas estão recheados de histórias e emoções. E isso os torna mais valiosos que muitas heranças! Ao presentear com uma joia, é como se você lançasse um novo livro para ser preenchido com aventuras inéditas. E você já faz parte do primeiro capítulo.

E se às vezes as palavras “eu amo você” ficam presas na garganta ou a frase “muito obrigado por tudo” custa a sair, você pode tentar traduzir essas emoções por meio de joias. Um colar de corações ou um pingente com a pedra da cor favorita de sua mãe podem ser formas de deixar os seus sentimentos subentendidos. Outra opção é escolher modelos que já carregam significados universalmente aceitos. Uma pulseira com um olho grego, por exemplo, que protege contra mau-olhado, ou um pingente do signo dela, que dá um toque de personalização ao presente. Existem ainda algumas peças coringas, que são aquelas necessárias e essenciais no guarda-roupa de qualquer mulher, como um bracelete clássico ou um brinco de argola.

E se eu quiser personalizar ainda mais?

            Neste caso, você vai precisar conhecer melhor os gostos e estilo da sua mãe. Comprar um presente mais personalizado é sempre positivo porque mostra preocupação e cuidado na hora da escolha. Se ela for uma pessoa discreta, invista em peças minimalistas e sóbrias que não tenham muito brilho ou pedras grandes. Uma corrente delicada ou um par de brincos pequenos podem ser as melhores opções. As mães mais ousadas devem preferir pedras coloridas ou peças ornamentadas. E existem as fashionistas que são ligadas em tendências do mundo da moda. Se esse for o perfil da sua, as chokers e os piercings de pressão foram vistos nas últimas temporadas internacionais.

Existem ainda as mães religiosas que podem gostar de pulseiras com pingentes de cruz e brincos de Nossa Senhora ou anel e brincos com a imagem de Buda. E para aqueles pais que fazem o papel de mãe, pulseiras de couro são opções elegantes que combinam com todos os estilos. Embora muitos acreditem que o Dia das Mães seja um data essencialmente comercial, para outros tantos é a única oportunidade no ano para agradecer todo o carinho, paciência (ou não!) e devoção recebidos ao longo da vida, e a chance de demonstrar que o chamado “maior amor do mundo” é uma recíproca verdadeira.

Quer mais?

Se você chegou até aqui, caro leitor, quer dizer que a busca pelo presente ideal para a sua mãe está prestes a terminar. Você já sabe da importância das joias no fomento das histórias e recordações, dos significados que podem ser atribuídas a elas e como detectar o estilo da sua mãe. Agora, só nos falta falar sobre a nobre matéria-prima com o melhor custo-benefício do mercado: a prata. Muitos designers de joias da atualidade preferem utilizar esse metal na confecção de suas peças porque trata-se na perfeita combinação entre maleabilidade, beleza e durabilidade.

Sim, joias de prata de qualidade – como a prata 925 – podem durar a vida inteira e podem entrar na herança da família no futuro (e ser rica em histórias de vida, como já conversamos). Quer outro ponto positivo? Diferente de outros metais como o latão e níquel que podem irritar a pele, a prata dificilmente causa reações alérgicas. Outra vantagem? Por ser um metal mais suave que o ouro, por exemplo, os designers tendem a ousar mais e é mais fácil encontrar joias de prata com modelos que fogem aos clássicos.

Quem mais ainda?

Para finalizar – e para curiosidade – existem ainda algumas diferenças simbólicas entre presentear com um brinco, um colar, uma pulseira ou uma tornozeleira. Um par de brincos simboliza a autodefesa por seu elo, que é fechado. O colar representa dignidade e poder de colocar as coisas em seus devidos lugares, como os Faraós, que usavam o acessório como adorno. As pulseiras remetem à força e proteção, já as tornozeleiras fazem alusão ao deus Mercúrio, que tinha asas neste local. Logo, simbolizam a comunicação, a sublimação e a elevação.

E os aneis? Existe um significado para cada um dos dedos! O polegar remete à liberdade, principalmente de expressão, e à força de vontade. O indicador é o dedo do poder, da liderança e da ambição. Não é por acaso que os reis usavam o acessório nele. O dedo do meio – ou mediano – é sensitivo às energias e representa a individualidade de cada um. Já o anelar é o dedo do amor e da família, por isso que é o lugar das alianças. Já o último, o dedo mindinho, em oposição ao dedão, expressa sexualidade.

Medidas

Gênero

Banho